RESGATE DE EMBRIÕES EM PESSEGUEIRO: TEMPO DE INCUBAÇÃO

Maria do Carmo Bassols RASEIRA, Patrícia Milech EINHARDT

Resumo


O sucesso no desenvolvimento de plântulas, a partir de embriões imaturos tem sido obtido desde 1936. Entretanto, quanto menor é o embrião, mais complexo e difícil é alcançar a porcentagem desejável de sobrevivência. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o período de tempo que as sementes de clones muito precoces deveriam ficar em meio de cultura e à temperatura de 22 ±1 °C, antes de serem submetidas à embriocultura. Também foi avaliado o efeito de se conservar as frutas em câmara fria, por uma semana, antes de ser feito o resgate de embriões. Os resultados indicam que o tempo para incubação dos mesmos, à temperatura de 22 ±1 °C pode ser de até seis semanas, mas o melhor é entre três e quatro semanas. O fator limitante é a contaminação das sementes por patógenos. Também é possível obter sucesso com a técnica de resgate de embriões de frutas conservadas por uma semana em câmara fria, desde que o tempo de incubação não seja superior a três ou quatro semanas.


Palavras-chave


embriocultura; embriões imaturos; Prunus persica

Texto completo:

PDF PDF (English)