USO DA RADIAÇÃO GAMA NA INIBIÇÃO DO ESCURECIMENTO DE MANDIOCA (Manihot utilissima Pohl) IN NATURA, SEM CASCA

PEDRO RAMOS DA COSTA NETO, MARTA HELENA FILLE SPOTO, RACHEL ELIZABETH DOMARCO

Resumo


Nesse trabalho tratou-se mandioca recém-colhida com radiação gama nas doses de 2; 4; 6; 8 e 10 kGy para evitar o escurecimento enzimático. As amostras irradiadas foram mantidas durante 9 dias a temperatura ambiente e avaliadas através da determinação de cor e análise sensorial. No segundo dia de armazenamento, o controle já apresentou manchas escuras e alterações nas características organolépticas, enquanto as amostras irradiadas com doses de 2 a 6 kGy apresentaram ótima aparência geral e aceitabilidade. Entretanto, com nove dias de armazenamento, as amostras controle e as irradiadas com 2 a 6 kGy estavam impróprias para consumo, enquanto que as amostras irradiadas com 8 e 10 kGy não apresentavam escurecimento e conservaram suas características sensoriais.

Palavras-chave


RADIAÇÃO GAMA; MANDIOCA-ESCURECIMENTO ENZIMÁTICO; ANÁLISE SENSORIAL. GAMMA RADIATION; CASSAVA ROOT-ENZIMATIC BROWNING; SENSORIAL ANALYSIS.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fcep.v15i1.14040

Boletim Centro de Pesquisa de Processamento de Alimentos. ISSN:19839774