CENTRO DE ANÁLISE SIRGAS – IBGE: NOVAS ESTRATÉGIAS DE PROCESSAMENTO E COMBINAÇÃO, E A INFLUÊNCIA DA MUDANÇA DO REFERENCIAL GLOBAL NOS RESULTADOS

SONIA MARIA ALVES COSTA, ALBERTO LUIS DA SILVA, MARCO AURÉLIO DE ALMEIDA LIMA, NEWTON JOSÉ DE MOURA JÚNIOR

Resumo


Atualmente, o SIRGAS (Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas) érealizado por uma rede GNSS (Global Navigation Satellite System) permanentedenominada SIRGAS-CON, com cerca de 240 estações em funcionamentopermanente, distribuídas na América do Sul, Central e Caribe. Os Centros deAnálise SIRGAS foram estabelecidos com a finalidade de determinarsistematicamente as coordenadas das estações SIRGAS-CON, seguindo padrõesestabelecidos internacionalmente, a fim de apoiar a manutenção do sistema e asatividades do Grupo de Trabalho SIRGAS-GT I (Sistema de Referência). Desdeagosto de 2008 a Coordenação de Geodésia do Instituto Brasileiro de Geografia eEstatística–IBGE assumiu oficialmente as atividades de um Centro de Análise. Esteé um trabalho cuja dedicação é crescente uma vez que o número de estações nocontinente Sul Americano vem aumentando rapidamente nos últimos anos. Destaatividade diária são geradas dentre outros resultados, as séries temporais dascoordenadas de cada estação, possibilitando assim a determinação dos deslocamentos das estações em função da movimentação da crosta terrestre, osmovimentos locais como subsidência e/ou soerguimento crustal, causados porfenômenos naturais, como por exemplo, terremotos, além de efeitos sazonaiscausados por fatores diversos. Paralelamente a atividade de processamento dosdados GNSS, o IBGE também realiza semanalmente a combinação das soluçõessemanais dos nove Centros de Processamento SIRGAS. Esta combinação tem porobjetivo comparar os resultados com os obtidos pelo DGFI (DeutschesGeodätisches Forschungsinstitut), o qual disponibiliza a solução final semanal darede SIRGAS-CON. Por se tratar de resultados precisos, a mudança em algumainformação no processamento pode acarretar alterações nas coordenadasdeterminadas e, conseqüentemente, descontinuidades nas séries temporais de cadaestação. Recentemente, em 17 de abril de 2011 (semana GPS 1632), as órbitas(finais e rápidas), as correções dos relógios dos satélites e o modelo de calibraçãodas antenas disponibilizado pelo International GNSS Service – IGS, passaram aestar referidos à nova realização do IGS, denominada IGS08. Conseqüentemente, apartir dessa data, os processamentos GPS que utilizam os produtos IGS terão seusresultados referidos a este novo sistema de referência, o que poderá acarretardescontinuidades nas coordenadas. O objetivo desse trabalho é apresentar aestratégia de processamento atualmente em operação, bem com uma nova estratégiavisando à melhoria dos resultados. Outro objetivo é apresentar alguns resultados doprocessamento e combinação semanal realizados pelo IBGE, bem como esclareceras alterações ocorridas com a adoção da nova versão da Rede de Referência Globalpara soluções GNSS, o IGS08 e uma análise preliminar da conseqüência destamudança.

Palavras-chave


Rede SIRGAS-COM; Centro de Análise IBGE; IGS08.

Texto completo:

PDF


Boletim de Ciências Geodésicas. ISSN: 1982-2170