ANÁLISE DE DEFORMAÇÃO POR VARIAÇÃO DO GEOPOTENCIAL: ESTUDO DE CASO PARA O TERREMOTO MAULE (Mw 8,8) COM BASE EM DADOS MENSAIS DA MISSÃO GRACE

HENRY MONTECINO CASTRO, VAGNER GONÇALVES FERREIRA, SÍLVIO ROGÉRIO CORREIA DE FREITAS

Resumo


O Chile é um laboratório natural de estudos de Geodinâmica em vista da amplitudee variedade de eventos tectônicos. Um caso notável de deformação produzida é adecorrente do evento sísmico com magnitude 8,8 w M = , denominado de terremotodo Maule. Este teve epicentro localizado a 60 km ao Sul de Constitución, região quejá apresentava consideráveis velocidades obtidas por intermédio de mediçõesGNSS. Vários estudos relacionados com o sinal geofísico gerado pelo terremotoforam realizados, principalmente explorados por intermédio deresultados GNSS eInSAR, somente um estudo com base em gravimetria. No entanto, tais estudosevidenciaram dificuldades relativas às séries temporais analisadas. Destaque-se quea maior parte das séries de posicionamento GNSS foram descontinuadas pelo eventoe portanto só existem séries ou antes ou depois do evento. Neste estudo apresenta-seuma alternativa independente para a quantificação da deformação vertical da crostacom base nas variações do potencial anômalo fornecidas pelos coeficientes de Stokes mensais da missão GRACE. Diferenças de altura geoidal entre setembro de2009 até maio de 2011, obtidas com base nos coeficientes de Stokes em relação auma solução estática foram calculas para 4 estações pertencentes a rede demonitoramento contínuo (LLFN, ANTC, CONZ e VALP). A expansão doscoeficientes de Stokes foi restrita ao grau e ordem 45. O efeito hidrológico foiremovido por intermédio da EWT (Equivalent Water Thickness, traduzido comoEquivalente à Espessura d’Água) após o uso de um filtro Gaussiano suavizado de600 km. Os resultados obtidos após a filtragem têm uma alta consistência com osobtidos em poucas estações GNSS remanescentes, conforme reportado em outrasinvestigações.

Palavras-chave


Terremoto do Maule; Monitoramento; Deformação da Crosta; GRACE

Texto completo:

PDF


Boletim de Ciências Geodésicas. ISSN: 1982-2170