Identidades Corporais: entre o relato e o aguante

Pablo Alabarces, José Garriga Zucal

Resumo


Reconstituímos neste trabalho os usos e representações corporais dos integrantes de uma hinchada de futebol, analisando a articulação que realizam entre ideais de corpo, modelos masculinos e práticas de enfrentamento corporal. Desta articulação resulta um sentido particular de comunidade, constituído na e através da experiência corporal. O corpo, lutando contra rivais e companheiros, é a ferramenta que assegura a identificação com o grupo de pares; a ação, a prática, é o elemento que delimita o ingresso no grupo. Dessa forma, analisamos a existência de identificações e a construção de coletivos centrados nas práticas e nas ações e não, primordialmente, nas dimensões narrativas. Os discursos identitários, que criam e recriam "outros" e "nós", têm diferentes dimensões: narrativas, gestuais, corporais, escritas etc. Através das formas expressivas dos espectadores de futebol, propomos analisar como alguns grupos sociais e algumas formas identitárias se constroem conferindo um papel preponderante ao corpo e à experiência nele ancorada.


Palavras-chave


futebol; identidade; corpo; violência

Texto completo:

PDF


Apoio
Fundação Araucária
CNPq e CAPES
Programa de Apoio à Publicação de Periódicos Científicos - UFPR
Campos - Revista de Antropologia Social. ISSN: 1519-5538