USO DE PLANTAS MEDICINAIS PARA TRATAR A MALÁRIA

Annelita Almeida Oliveira Reiners, Hebert Almeida Ricci, Rosemeiry Capriata de Souza Azevedo

Resumo


Estudo de abordagem qualitativa, cujo objetivo foi investigar o uso de plantas medicinais para tratar a malária por usuários de serviços de saúde pública de um município de Mato Grosso – Brasil. Participaram do estudo 16 pessoas acometidas por malária falciparum ou vivax. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, posteriormente organizadas e analisadas usando a técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados mostraram que, no combate à malária, os usuários usam plantas medicinais para complementar o tratamento alopático, pois essas ajudam a aliviar os sintomas da enfermidade e os efeitos secundários dos medicamentos. As plantas mais utilizadas como coadjuvantes foram: boldo, figatil, quina e picão, embora somente a quina e o picão tenham, comprovadamente, propriedades que combatem a malária. Ações educativas sobre o uso adequado e seguro de plantas medicinais, considerando crenças e valores culturais, é recomendado.

Palavras-chave


Terapias complementares; Plantas medicinais; Malária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fce.v15i3.18887

Cogitare Enfermagem. ISSN Impresso: 1414-8536. ISSN Eletrônico: 2176-9133