Uma Análise sobre o Papel Formador do Trabalho na Dialética do Senhor e do Escravo de Hegel

Matheus Pelegrino da Silva

Resumo


O trabalho do escravo, na seção “Dominação e Escravidão” da Fenomenologia do Espírito de Hegel, possui um duplo propósito, tornar o escravo livre de seus desejos e produzir a eliminação do medo da morte. Neste texto apontarei a insuficiência da explicação que Hegel nos dá a respeito de como o trabalho é a causa da negação do medo da morte. A conclusão dessa análise mostrará que a negação do medo da morte não é uma questão menor, mas uma questão fundamental, que tem de ser explicada.

Palavras-chave


Dominação; Escravidão; Formação; Hegel; Morte; Trabalho

Texto completo:

PDF


Contradictio. ISSN: 1984-574X