Educação em classes hospitalares: transformando ações e concepções à luz da teoria da complexidade

Sinara Pollom Zardo, Soraia Napoleão Freitas

Resumo


O presente artigo objetiva discutir a educação em classes hospitalares em
vista da crescente expansão desses ambientes educacionais. Nesse sentido,
pretende-se aliar a organização institucional do hospital a pressupostos teóricos
que permitam pensar uma nova concepção educacional que considere
a complexidade do sujeito em hospitalização, partindo da valorização da
sua condição humana e existencial e da superação de processos disjuntivos
que caracterizam o tratamento da criança hospitalizada. Para tal,
serão utilizadas porções teóricas de Santos (2002a, 2002b, 2002c), Morin
(2002, 2003), Ceccim (1997), Ortiz (2002, 2003), Fonseca (2003) e demais
autores que nos auxiliem a discutir hipóteses inerentes à prática educativa
em hospitais nos espaços das classes hospitalares, fornecendo subsídios
para enfrentar a transição paradigmática e para conseguir identificar as
vibrações ascendentes do paradigma emergente. Com isso, apontamos a
necessidade de desenvolver uma atitude estratégica sustentada na crítica
do paradigma hegemônico e de invenções credíveis de novas formas de
conhecimento e organização em ambientes educacionais hospitalares que
primem pelo atendimento integral à criança hospitalizada. Dessa forma, recorremos à teoria da complexidade para melhor compreender a condição
humana e, em conseqüência, impedir a estruturação de princípios fragmentadores
no processo de desenvolvimento organizacional das instituições
de saúde e educação.

Palavras-chave


educação; classe hospitalar; complexidade humana; education; hospital class; human complexity

Texto completo:

PDF


_______________________________________________________
 
Educar em Revista - ISSN: 0104-4060
SER UFPR - Sistema Eletrônico de Revistas da Universidade Federal do Paraná