LIÇÕES DE IDENTIDADE PRESENTES EM LIVROS DIDÁTICOS DE SÉRIES INICIAIS

Letícia Fonseca Richthofen de Freitas

Resumo


É indubitável o papel que os livros didáticos ocupam nas salas de aula de todo o país, mesmo com o crescente avanço das novas tecnologias. Mais do que um recurso largamente utilizado por professoras e professores em suas práticas educativas, os livros didáticos são artefatos culturais que produzem saberes. Neles estão presentes e circulam as mais diversas pedagogias culturais, as quais ensinam lições que vão muito além dos conteúdos curriculares, convidando alunos e alunas a ocuparem determinadas posições de sujeito. A partir de tais considerações, o presente trabalho se dedica à análise das pedagogias culturais presentes e atuantes nos livros didáticos, mais especificamente, a análise está centrada na assim chamada pedagogia do gauchismo, termo cunhado para designar as diversas formas como as pessoas aprendem a ser gaúchas, em diversas instâncias sociais e culturais. O estudo compara de que maneira a pedagogia do gauchismo está presente em livros de História das Séries Iniciais do Ensino Fundamental, no período que vai de 1960 a 2005, suas recorrências e rupturas. As análises apontam para uma predominância de uma determinada forma de se entender a identidade gaúcha, relacionando-a, sobretudo, à figura emblemática e mítica do gaúcho. Esta representação predominante constitui uma forte pedagogia cultural, produtora de saberes, a qual ensina uma maneira de ser gaúcho, convidando alunos e alunas a ocuparem posições de sujeito e a se constituírem identitariamente a partir de tal pedagogia.Palavras-chave: Pedagogias culturais; Pedagogia do gauchismo; livro didático.

 


Palavras-chave


Pedagogias Culturais. Pedagogia do Gauchismo. Livro Didático

Texto completo:

PDF


_______________________________________________________
 
Educar em Revista - ISSN: 0104-4060
SER UFPR - Sistema Eletrônico de Revistas da Universidade Federal do Paraná