CUSTO DE OPORTUNIDADE DA TERRA NO MANEJO DE BAIXO IMPACTO EM FLORESTAS TROPICAIS – UM ESTUDO DE CASO

Romano Timofeiczyk Jr, Ricardo Berger, Roberto Antonio Ticle de Melo e Sousa, Versides Sebastião de Moraes e Silva

Resumo


Este estudo teve o objetivo de analisar a influência do custo de oportunidade da terra na estrutura de custos do manejo de baixo impacto em florestas tropicais em dois ciclos de produção. Os dados foram obtidos em uma fazenda situada no município de Marcelândia, estado do Mato Grosso, que explora a floresta tropical sob regime de manejo e comercializa as toras para indústrias da região. Os resultados demonstraram elevação dos custos variáveis de R$ 39,56/m3 para R$ 43,09/m3 ao longo do primeiro ciclo em função da implantação dos tratos silviculturais, com o custo fixo permanecendo em R$ 22,62/m3. No segundo ciclo, ocorreu redução no custo total em razão do aumento da produtividade para 15 m3/ha e da eliminação de operações das atividades pré-exploratória e exploratória, com o custo variável passando para R$ 30,69 e o custo fixo para R$ 18,10/m3.Ao considerar os custos de oportunidade da terra, o custo fixo assumiu a maior parcela dos custos totais, com R$ 45,99/m3 no primeiro ciclo e R$ 34,37/m3 no segundo ciclo.

Palavras-chave


Custo da terra; floresta tropical; custos do manejo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Frf.v37i3.9929

Revista FLORESTA
ISSN eletrônico 1982-4688 
ISSN impresso 0015-3826
fone: 41 3360 4219
revista_floresta@ufpr.br