ESTRUTURA E DINÂMICA DE FLORESTA DE VÁRZEA NO ESTUÁRIO AMAZÔNICO NO ESTADO DO AMAPÁ

José Antonio Leite de Queiroz, Sebastião do Amaral Machado

Resumo


O presente trabalho de pesquisa teve como objetivo principal analisar a estrutura e a dinâmica de floresta de várzea estuarina amazônica, no município de Mazagão, estado do Amapá, e área próxima, com a qual mantém intenso relacionamento socioeconômico. Em 2000, foram instaladas e medidas três parcelas amostrais permanentes de 100 x 100 m, divididas em dez subparcelas de 20 x 50 m cada uma. Em 2005, foi realizada nova mensuração nessas unidades, quando foram avaliados as alterações na estrutura horizontal, o incremento em DAP, a mortalidade e o ingresso de todas as árvores com CAP ³ 15 cm. No Furo do Mazagão não ocorreram alterações em relação ao número de espécies (52) e de famílias (27) no período de 2000 a 2005. No rio Maniva, em 2000, havia 48 espécies de 24 famílias; em 2005 surgiu uma espécie e uma família novas. A área basal aumentou em 4,96 m2/ha. No rio Mutuacá, em 2000, havia 76 espécies de 32 famílias; em 2005 surgiram cinco espécies novas, duas desapareceram e o número de famílias se manteve o mesmo. A densidade absoluta diminuiu em 58 árvores por hectare. A área basal diminuiu em 3,05 m2/ha.

Palavras-chave


Fitossociologia; estuário amazônico; dinâmica florestal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Frf.v37i3.9930

Revista FLORESTA
ISSN eletrônico 1982-4688 
ISSN impresso 0015-3826
fone: 41 3360 4219
revista_floresta@ufpr.br