PÓ DE BASALTO E ESTERCO EQÜINO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE Prunus sellowii KOEHNE (ROSACEAE)

Juliane Garcia Knapik, Alessandro Camargo Angelo

Resumo


O atual sistema de produção de mudas em tubetes implica a necessidade de adubações freqüentes, em razão da menor quantidade de substrato utilizado. Buscando alternativas ao processo de adubação convencional, tendo em vista potenciais riscos ao meio ambiente, foram estudados o pó de basalto e o esterco eqüino como fontes de nutrientes. Dessa maneira, este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento de mudas de Prunus sellowii Koehne (pessegueiro-bravo) submetidas às seguintes adubações: sem adubação, adubação convencional, pó de basalto e esterco eqüino. Essas adubações foram misturadas em substrato comercial à base de casca de Pinus sp e vermiculita. O experimento foi instalado em junho de 2004 no viveiro da Embrapa Florestas, Colombo (PR). Foi utilizado o delineamento em blocos ao acaso, com seis repetições e nove plantas por parcela, com análise das seguintes características: altura, diâmetro de colo, biomassa seca (aérea e radicial) e concentração de nutrientes foliares. Os resultados indicaram que: a) não foi constatada diferença significativa entre os tratamentos aplicados e a testemunha; b) mudas produzidas no substrato com pó de basalto acumularam mais Ca, Mg, B, Cu e Fe nas folhas.

Palavras-chave


Pessegueiro-bravo; mudas; adubações; nutrientes.

Texto completo:

PDF


Revista FLORESTA
ISSN eletrônico 1982-4688 
ISSN impresso 0015-3826
fone: 41 3360 4219
revista_floresta@ufpr.br