Monstros no discurso (meta)ficcional

Renato Miguel Basso, Lovania Roehrig Teixeira

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar algumas abordagens semânticas encontradas na literatura que procuram dar conta do discurso sobre ficção, a Abordagem Tradicional e a Abordagem de Mudança de Contexto, e demonstrar em quais aspectos essas abordagens falham ao analisar sentenças sobre ficção quando há indexicais envolvidos. Por isso, na busca por um tratamento semântico mais abrangente, defende a Abordagem Monstro (Predelli, 2008) que propõe um controverso operador-monstro que manipula o mundo relevante para o contexto. Além disso, oferece uma extensão desse modelo para um caso não previsto em Predelli (2008) e por nenhuma abordagem clássica, que defende a atuação de operadores-monstro para dados do português brasileiro.


Palavras-chave


ficção, indexicais, operadores-monstro, semântica

Texto completo:

PDF


Revista Letras - ISSN 0100-0888 (versão impressa) e 2236-0999 (versão eletrônica)