O ambiente visual noturno: eficiência energética, comodidade e acuidade visual na iluminação das cidades

Aloísio Leoni Schmid, Helena Conelian Gentili, Gabriel Gallarza Rossi, Alexandre Valles, Renato Dombrowski

Resumo


Aspecto notável de diferenciação do ambiente urbano em relação aos ecossistemas naturais é a densidade das transformações energéticas, que tem na iluminação no período noturno uma forte expressão. Para permitir a identificação e avaliação de alguns dos valores envolvidos, apresenta-se um estudo de caso da iluminação externa decorativa na cidade de Curitiba, especificamente na zona exclusiva de pedestres da Rua XV de Novembro. Levantamentos mostram prejuízo visível da eficiência energética e indícios de
comprometimento da comodidade visual e da funcionalidade. Diante da necessidade de se considerarem múltiplos critérios de escolha quando de uma intervenção ambiental urbana, são feitos comentários críticos ao conceito de iluminação externa decorativa em voga desde o ano de 2000 na cidade, representando uma tendência disseminada em diversos municípios brasileiros.

Palavras-chave


ambiente urbano; eficiência energética; iluminação pública; urban environment; energy efficiency; street lighting

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fdma.v11i0.7818

Desenvolvimento e Meio Ambiente. ISSN: 1518-952X, eISSN: 2176-9109