TRABALHO RURAL E AGROTÓXICOS: ESTUDO DE CASO NA MICROBACIA DO CÓRREGO ÁGUA LIMPA, MUNICÍPIO DE CAMPOS ALTOS, MINAS GERAIS

ROGÉRIO ANDRADE DE ÁVILA, DOUGLAS MESSIAS LAMOUNIER CAMARGOS RESENDE, IONE LAMOUNIER CAMARGOS RESENDE, GLÁUCIA APARECIDA ANDRADE REZENDE

Resumo


O presente estudo teve como objetivo investigar os agrotóxicos utilizados na microbacia do Córrego Água Limpa, Município de Campos Altos (Minas Gerais - Brasil), bem como a prática de uso desses produtos pelos trabalhadores rurais locais. Usou-se questionário estruturado, como instrumento de coleta de dados da pesquisa, que foi aplicado a todos os trabalhadores dessa região. O tamanho da população e da amostra somou 34 pessoas. Os resultados demonstraram que dentre os agrotóxicos empregados, o Dissulfan apresenta o maior grau de periculosidade. Apenas três entrevistados declararam utilizar todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e três respeitam o tempo de carência. Os trabalhadores que já sentiram algum sintoma ou mal-estar, após ou durante a aplicação dos agrotóxicos, são aqueles expostos por maior período de tempo a produtos com maior toxicidade e sem as devidas medidas de proteção. Conclui-se que a falta de informações sobre os efeitos nocivos dos agrotóxicos, o não uso de EPI, bem como o desrespeito ao tempo de carência dos produtos constituem os fatores determinantes dos casos de intoxicação e prevalência de sintomas.


Palavras-chave


INTOXICAÇÔES; AGROTÓXICOS; CÓRREGO ÁGUA LIMPA; EPI.

Texto completo:

PDF


Pesticidas: Revista de Ecotoxicologia e Meio Ambiente. ISSN:19839847