Relações entre os Testes de Bender e Matrizes Progressivas Coloridas de Raven na avaliação da inteligência

Fermino Fernandes Sisto, Daniel Bartholomeu, Fabián Javier Marín Rueda, Acácia Aparecida Angeli dos Santos, Ana Paula Porto Noronha

Resumo


Esta pesquisa estudou as relações entre o Teste Gestaltico Visomotor de Bender avaliado conforme o Sistema de Pontuação Gradual (B-SPG) e as Matrizes Progressivas Coloridas de Raven. Participaram desta pesquisa 280 sujeitos com idades variando de sete a 10 anos com média de oito anos (DP=1,11) de ambos os sexos. Os testes foram aplicados coletivamente. Dentre os resultados, encontraram-se correlações negativas e significativas entre a medida do Bender e das séries do Raven, bem como com seu total, indicando que quanto mais distorções as crianças fazem nas cópias, menor a pontuação no Raven. A análise de grupos extremos formados com base no desempenho nas Matrizes Progressivas corrobora esse achado, na medida em que demonstrou diferenças das crianças mais e menos inteligentes quanto à distorção das figuras, sendo que as mais inteligentes apresentaram menos distorções no Bender em comparação com as que tinham pior desempenho no Raven.

 

Palavras-chave: avaliação da inteligência; Bender – Sistema de Pontuação Gradual; Matrizes Progressivas Coloridas de Raven; validação.

 

 


Palavras-chave


avaliação da inteligência; Bender – Sistema de Pontuação Gradual; Matrizes Progressivas Coloridas de Raven; validação

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076