Efeitos de dois procedimentos de ensino para formação de classes seqüenciais

Grauben José Alves de Assis, Maria Elizângela Carvalho Sampaio

Resumo


O presente estudo buscou verificar o efeito de dois procedimentos de ensino sobre a formação de classes seqüenciais. Seis adolescentes com retardo mental de leve a moderado foram expostos a duas ordens de treino distintas em dois grupos. No Grupo 1, após exposição ao treino de sobreposição com pares de estímulos adjacentes (overlapping two stimuli sequences) com duas seqüências de cinco figuras, os participantes foram expostos aos testes de ordenação em pares não-adjacentes e de substitutabilidade de estímulos. Em seguida, foram expostos ao treino de encadeamento de duas seqüências com as mesmas figuras e aos testes anteriores. No Grupo 2, os participantes foram expostos aos mesmos procedimentos de ensino, porém na ordem inversa. No Grupo1, nos testes de substitutabilidade, um participante (RLS) respondeu com 100% de acerto. No Grupo 2, nos testes de substitutabilidade, todos os participantes responderam também com 100% de acerto. Conclui-se que houve emergência de classes seqüenciais e evidências de que o treino por encadeamento foi mais eficiente porque os participantes responderem prontamente em todos os testes, independentemente da ordem de apresentação dos treinos. A presença dos estímulos na tela ao longo das tentativas de treino com o procedimento de encadeamento, parece ter contribuído para esses resultados.

Palavras-chave: Classes seqüenciais; encadeamento; sobreposição; retardo mental.

 


Palavras-chave


classes seqüenciais; encadeamento; sobreposição; retardo mental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v7i2.3223

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076