Escala de traços de personalidade para crianças e aceitação social entre pares

Fermino Fernandes Sisto, Sandra Maria S.S. Oliveira, Katya Luciane de Oliveira, Daniel Bartholomeu, José Carlos S. Oliveira, Otávia Regina Souza Costa

Resumo


 

O presente estudo objetivou verificar se a aceitação entre pares está relacionada a traços de personalidade. Foram estudados 411 alunos do ensino fundamental de uma escola pública, por meio da Escala de Traços de Personalidade para Crianças e o Teste Sociométrico. Dos resultados das análises de correlação e discriminação de grupos extremos ressaltaram, principalmente, três informações. Uma delas foi que as meninas tiveram uma pontuação média mais baixa em neuroticismo, mas sua presença produziu aceitação na escolha entre pares, enquanto que nos meninos, com média mais alta, não produziu esse efeito. A outra, que as meninas tiveram uma pontuação mais alta em psicoticismo e sociabilidade, não produzindo rejeição para as meninas, mas sim para os meninos. E, finalmente, as correlações foram baixas, apesar de significativas, tal como era esperado, pois a aceitação-rejeição deve ser apenas um dos componentes da personalidade. Nesse contexto, os dados desta pesquisa podem ser considerados evidência de validade para o Escala de Traços de Personalidade para Crianças.

Palavras-chave: traços de personalidade; evidência de validade; teste sociométrico.

 


Palavras-chave


traços de personalidade; evidência de validade; teste sociométrico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v8i1.3235

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076