Variações da ansiedade relatada em função do ciclo menstrual e do uso de pílulas anticoncepcionais

Gabriela Antunes, Viviane Verdu Rico, Amauri Gouveia Jr.

Resumo


 

A ação hormonal é uma das principais fontes de influência sobre o comportamento, sendo notada, em mulheres, ao longo do ciclo menstrual, especialmente no período pré-menstrual, onde muitas delas relatam uma variação de humor e ansiedade. O objetivo desse trabalho foi verificar os índices de ansiedade relatados ao longo do ciclo menstrual de forma a mapear sua variação e as possíveis influências do uso de anticoncepcionais na ansiedade. Para tanto, 32 mulheres, divididas em dois grupos de acordo com o uso (B) ou não uso (A) de pílula anticoncepcional, auto-aplicaram o IDATE (Inventário de Ansiedade Traço-Estado) em três períodos diferentes: antes, durante e após a menstruação. Os dados foram tabulados e analisados estatisticamente, apontando significância para a variação entre as fases, mas não para o tipo de ansiedade (traço ou estado) ou para a ingestão de anticoncepcional. Para a ansiedade-traço o pós-teste (Teste T de Boferroni) da variação entre as fases indicou diferença significativa entre a fase pós-menstrual e as demais, no grupo A, e entre as fases pré e menstrual, no grupo B. Para a ansiedade-estado, os dados indicam diferenças significativas entre as fases pré e menstrual, no grupo A, e entre as fases pré e menstrual e pré e pós-menstrual no grupo B. Os resultados indicam que: 1) o ciclo menstrual é uma fonte de variação de ansiedade relatada; 2) o uso de anticoncepcionais não altera esta flutuação; e 3) a diminuição correlata da ansiedade-traço pode indicar alteração na auto-percepção das mulheres ao longo do ciclo menstrual.

Palavras-chave: ansiedade; ciclo mestrual; IDATE.

 


Palavras-chave


ansiedade; ciclo mestrual; IDATE

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076