Significado de infância: a proteção à infância oferecida pela Santa Casa de Misericórdia na Bahia do século XIX

Antonio Marcos Chaves, Roberta Tavares de Melo Borrione, Giovana Reis Mesquita

Resumo


Ao se falar em significado de infância, faz-se imprescindível salientar a natureza do caráter histórico e cultural. O século XIX estabeleceu o surgimento do significado de infância como uma etapa da vida distinta dos adultos e que necessita de cuidados especiais. Fundamentada nas premissas do filantropismo, a Santa Casa de Misericórdia de Salvador oferecia proteção a crianças órfãs ou de famílias miseráveis. Pressupondo-se que, através da análise das práticas de proteção oferecidas pela instituição, pode-se revelar o significado de infância subjacente a determinado momento histórico-cultural, foram coletadas e analisadas informações contidas nos Livros de Atas do século XIX da Mesa da Santa Casa (números 16 a 23). Estas informações foram agrupadas nas categorias: medidas de proteção à infância, disciplina institucional e destino pós-institucional. Foi constatado que a instituição funcionava como um local de abandono institucionalizado, já que apenas proporcionava o atendimento às necessidades básicas e a promoção da educação. Proteger e cuidar representava assegurar-lhes ofício e futuro produtivo. A proteção da Santa Casa, e provavelmente de toda sociedade, consistia em proteger a criança de sua própria natureza má e assegurar-lhe sua sobrevivência e um futuro conformado às normas sociais vigentes. A proteção, portanto, estava associada a uma preocupação com o “vir a ser” da criança.

Palavras-chave: significado de infância; proteção à infância; história da infância.


Palavras-chave


significado de infância; proteção à infância; história da infância

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v8i1.3244

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076