Influências do ciclo estral sobre o desempenho de ratos no labirinto em cruz elevado

Amauri Gouveia Júnior, Silvio Morato

Resumo


O Labirinto em cruz elevado é um dos mais populares modelos animais para estudo da ansiedade. Esta pode ser influenciada por fatores fisiológicos como o ciclo hormonal das fêmeas. O objetivo do presente trabalho foi investigar as influências do ciclo estral no comportamento exploratório de ratas no Labirinto em cruz elevado. Setenta animais (13 machos e 61 fêmeas) foram utilizados. As fêmeas tiveram seu ciclo estral mapeado e os animais foram testados segundo a fase do ciclo em que se encontravam, gerando, além do grupo Machos, 3 grupos de fêmeas: Proestro (N = 23), Estro (N = 19) e Diestro (N = 19). Cada animal foi submetido a uma única sessão de 5 min. no Labirinto. Os resultados indicam diferenças significativas entre o grupo de machos e o de fêmeas no Diestro quanto à porcentagem de tempo gasto nos braços abertos, mas não quanto à percentagem de entradas nos mesmo.

Palavras-chave: ciclo estral; ansiedade; labirinto em cruz elevado.

 


Palavras-chave


ciclo estral; ansiedade; labirinto em cruz elevado

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v6i2.3301

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076