Psicologia da amizade na infância: uma revisão crítica da literatura recente

Agnaldo Garcia

Resumo


Este artigo apresenta uma revisão crítica da literatura recente sobre os aspectos psicológicos da amizade na infância. Aproximadamente, uma centena de artigos publicados em revistas indexadas de circulação internacional, de 1995 a 2003, foi selecionada e analisada. Os temas encontrados foram organizados em quatro grupos: 1) Aspectos metodológicos; 2) Dimensões de análise (incluindo similaridade e simetria, processos de cooperação, competição, apoio social, conflito e agressividade); 3) Redes sociais (a criança, seus pares e amigos) e contexto (família e escola); 4) Casos especiais: deficiência física e mental, rejeição, negligência, abuso, depressão e solidão. A literatura analisada apresenta: a) orientações teóricas e estratégias metodológicas diversificadas; b) falta de modelos teóricos da amizade ou de seus aspectos; c) carência de investigações em países em desenvolvimento. São propostas algumas possíveis orientações para a pesquisa empírica e teórica, incluindo a investigação das relações de amizade atribuídas aos familiares, novas dimensões da amizade na escola e na vizinhança, ampliação no número e na profundidade das dimensões investigadas, além da ampliação de casos especiais a serem considerados nos estudos da amizade, incluindo portadores de necessidades especiais e estudos sobre crianças enfrentando diferentes situações estressantes, como enfermidade física ou problemas psicológicos.

 

Palavras-chave: amizade; infância; relacionamento interpessoal.


Palavras-chave


amizade; infância; relacionamento interpessoal

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076