Pré-requisitos da linguagem: padrões comportamentais na interação criança-acompanhante

Carlos Barbosa Alves de Souza, Luciana dos Reis Affonso

Resumo


A interação criança-acompanhante é considerada central no processo de aquisição da linguagem. Este estudo procurou identificar e analisar padrões comportamentais (e.g., estratégias de ensino maternas; aquisições cognitivas filiais) estabelecidos nas interações criança-acompanhante durante o primeiro ano de vida da criança. Participaram três crianças (uma menina e dois meninos), todas com dois meses no início do estudo, geralmente acompanhadas pelas mães. Foram filmadas sessões semanais das interações criança-acompanhante. Os resultados mostraram que inicialmente os comportamentos maternos ‘adaptar’e ‘apontar’ e o comportamento filial ‘observar’ foram os mais emitidos. A partir do quinto mês nota-se que ‘apontar’, ‘aquisições cognitivas’ e ‘sons’ ocorreram com maior freqüência. Além disso, verificou-se que: 1) os ‘módulos dinâmicos’, ‘chorar’, ‘rir’ e ‘interação motora’ tiveram a maior freqüência; 2) a ‘interação protolingüística mais emitida foi ‘não-verbal do acompanhante’; e 3) as ‘estratégias de ensino’, ‘apontar’, ‘adaptar’ e ‘fornecer feedback’ foram as que apresentaram maior freqüência. De maneira geral se observaram covariações entre os comportamentos do acompanhante e os da criança. Estes resultados são discutidos considerando a literatura sobre a interação mãe-criança, os dados anteriores desta linha de pesquisa e os possíveis papéis daqueles padrões comportamentais como pré-requisitos na aquisição da linguagem.

Palavras-chave: interações criança-acompanhante; padrões comportamentais; pré-requisitos da linguagem.

 


Palavras-chave


interações criança-acompanhante; padrões comportamentais; pré-requisitos da linguagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v11i1.5301

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076