Variações paramétricas em pré-requisitos da linguagem: estudo longitudinal das interações criança-acompanhante

Carlos Barbosa Alves de Souza, Sirleany de Souza Pontes

Resumo


Este estudo visou identificar em situações naturais de interação criança-acompanhante algumas das variáveis apontadas pelos estudos experimentais como pré-requisitos no processo de aquisição da linguagem (freqüência, tipicidade, contigüidade temporal e direção do olhar na relação palavra-referente), e analisar suas variações paramétricas. Participaram do estudo três crianças (uma menina e dois meninos, todos com dois meses no início do estudo), acompanhadas geralmente por suas mães. As díades foram filmadas uma vez por semana em suas casas, por aproximadamente 15 minutos (a menina até os 7 meses e os meninos até os 5 meses). Os resultados mostraram que: 1) os acompanhantes nomearam diversos objetos e ações, nomeando até os seis meses de idade mais objetos que eventos, e depois mais ações; 2) cada referente foi nomeado principalmente com uma palavra; 3) o acompanhante nomeou basicamente objetos/ações presentes no ambiente imediato da criança; e 4) para duas díades, inicialmente (2 a 5 meses), era principalmente o acompanhante que olhava para o objeto/ação nomeado, mas gradualmente a criança também começa a olhar o referente nomeado. Estes resultados mostram, em uma situação de observação natural longitudinal, a ocorrência de condições que têm sido apontadas como importantes para a aquisição de repertórios lingüísticos.

Palavras-chave: pré-requisitos da linguagem; variações paramétricas; interação criança-acompanhante.


Palavras-chave


pré-requisitos da linguagem; variações paramétricas; interação criança-acompanhante.

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076