Contar histórias: uma proposta de avaliação assistida da narrativa infantil

Alessandra Brunoro Motta, Sônia Regina Fiorim Enumo, Maria Margarida Pereira Rodrigues, Lidiane Leite

Resumo


A linguagem tem um papel central na vida humana, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades cognitivas e sociais. Entre as formas de avaliar o comportamento lingüístico infantil, as narrativas têm sido empregadas por meio de atividades como descrever figuras e recontar histórias. A avaliação feita por procedimento assistido em que o avaliador auxilia a criança, após uma fase inicial sem ajuda, testando sem auxílio novamente ao final, tem se mostrado apropriada. Investigando este procedimento, esta pesquisa avaliou a narrativa de 10 crianças de ambos os sexos, com idade entre 5 e 7 anos, freqüentando uma pré-escola pública de Vitória/ES. Foi utilizado um instrumento de avaliação e intervenção assistida da narrativa, o qual avalia aspectos da narração de histórias, por meio de 2 livros de histórias, com desenhos coloridos. Todas as crianças melhoraram a produtividade da história 1 para a história 2 em pelo menos um dos aspectos avaliados. Sobre os componentes, idéias e linguagem e estrutura da narrativa, destacam-se os componentes “informação sobre as personagens” (90%) e “complexidade do vocabulário” (80%) pelo percentual de melhora igual ou superior a 80%. O instrumento mostrou-se adequado à avaliação da narrativa infantil, envolvendo a criança durante a aplicação.

 

Palavras-chave: avaliação da linguagem; avaliação assistida; narrativa infantil.


Palavras-chave


avaliação da linguagem; avaliação assistida; narrativa infantil

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076