Escolha de parceiros heterossexuais: um estudo de proclamas de casamento

Emma Otta, Renato da Silva Queiroz, Lucila de Sousa Campos, Monika Weronika Dowbor da Silva, Mariana Telles Silveira

Resumo


Este artigo analisa, de uma perspectiva evolucionária e interdisciplinar, critérios de escolha de parceiros heterossexuais com base no fator idade. A pesquisa em que se fundamenta focaliza um total de 3.000 proclamas de casamento publicados no jornal Diário de Notícias de São Paulo, em setembro e outubro de 1996. A publicação de proclamas é um requisito formal para a legalização de uma união civil. Os homens, de modo geral, preferiram casar-se com parceiras mais novas que eles, aumentando essa diferença de idade à medida que se situavam em faixas etárias mais avançadas. A única exceção ficou por conta daqueles que se casaram muito jovens, com menos de 20 anos, que buscaram parceiras um pouco mais velhas que eles próprios. As mulheres jovens, por sua vez, casaram-se com homens mais velhos, mas esta tendência diminuiu com o aumento da idade, chegando a se inverter nas faixas de idade mais avançada. De forma geral, o padrão de preferência pela idade do parceiro contraria a regra da atração pelo similar, um dos princípios de seleção de parceiros melhor estabelecidos, mas é compatível, grosso modo, com os pressupostos da teoria evolucionária.

Palavras-chave: seleção de parceiros, evolução, estratégias reprodutivas.


Palavras-chave


seleção de parceiros; evolução; estratégias reprodutivas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v2i1.7649

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076