Análise do processo de adaptação e padronização da bateria neuropsicológica Luria-Christensen para a população brasileira

Egídio José Romanelli, Tatiana Izabele Jaworski de Sá Riechi, Carolina Ribeiro Ambrózio, Giovana Sato Gadens, Michelle Teixeira Mitczuk, Mirian Akiko Furutani de Oliveira, Patrícia Saddock de Sá, Rosilene Pinto

Resumo


Neste trabalho realiza-se uma análise do processo de adaptação e padronização da Bateria neuropsicológica Luria Christensen para crianças, adolescentes e adultos brasileiros. Caracteriza-se por uma pesquisa motivada pela necessidade do desenvolvimento de instrumentos de avaliação diagnóstica padronizados à realidade sociocultural brasileira. A Bateria é composta por dez conjuntos de testes, e cada um deles avalia uma parte da dinâmica funcional cerebral, promovendo o mapeamento qualitativo das áreas cerebrais e suas interligações, através de um exame das habilidades perceptuais, cognitivas e motoras. O trabalho de adaptação e padronização está dividido em 4 fases. A Fase 1 é dedicada ao processo tradução, mudanças e adequações das consignas, imagens e demais estímulos, elaboração de instruções de aplicação e folha de resposta, diagramação e editoração gráfica. Na Fase 2, o teste vai a campo pela primeira vez, para o grupo controle e experimental, onde após análise e devidas alterações passa para Fase 3. Nesta fase volta a campo pela segunda vez, passa novamente por análise e alterações finais; vão para a Fase 4 apenas os testes que, através da análise qualitativa e tratamento estatístico, necessitarem de nova revisão e retorno a campo. Os resultados obtidos já revelam o término da fase-piloto do trabalho, são eles: nenhum teste na Fase 1 (pré-adaptação), 03 testes na Fase 2, 07 testes na Fase 3 e 00 teste na Fase 4. A efetivação desta pesquisa vai permitir uma avaliação mais fidedigna e adequada à realidade brasileira.

Palavras-chave: 1) Avaliação Neuropsicológica; 2) Adaptação e Padronização de Testes; 3) Mapeamento das Funções Cerebrais.

 

 


Palavras-chave


1) Avaliação Neuropsicológica; 2) Adaptação e Padronização de Testes; 3) Mapeamento das Funções Cerebrais

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076