Amizade na adultez: fatores individuais, ambientais, situacionais e diádicos

Luciana Karine de Souza, Claudio Simon Hutz

Resumo


O presente estudo investigou fatores individuais, ambientais, situacionais e diádicos no relacionamento de melhor amizade, segundo o modelo desenvolvimental de Fehr. Participaram 676 adultos com idades entre 18 e 58 anos. Foram utilizados questionários formulados para abordar itens referentes aos fatores contemplados do modelo de Fehr. Observou-se a importância da proximidade residencial como fator ambiental na formação das amizades em geral, e da similaridade na constituição da amizade, especialmente entre homens e seus amigos. Entre mulheres, o contato semanal por telefone destacou-se das outras modalidades. A incidência considerável de melhores amizades extras tanto em homens como em mulheres suscita questionamentos tanto sobre a percepção do participante sobre o que consiste uma melhor amizade, ou sobre o uso do construto melhor amizade como representativo de um relacionamento exclusivo e de elevado status entre dois indivíduos.

 

Palavras-chave: amizade; relacionamento; adultez.

 


Palavras-chave


amizade; relacionamento; adultez

Texto completo:

PDF


Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076