A importância de políticas públicas além da escola formal para o desenvolvimento infantil e adolescente: uma revisão de literatura

Neyfsom Carlos Fernandes Matias

Resumo


O que crianças e adolescentes fazem fora da escola ou como utilizam o seu tempo livre tem sido objeto de estudo para diversos pesquisadores. Estes têm destacado a necessidade de levantar dados sobre estas atividades e como as mesmas podem influenciar diferentes aspectos, tais como: desempenho acadêmico, desenvolvimento físico, cognitivo e de habilidades sociais, entre outros; além de conjugar duas variáveis importantes à infância e à adolescência: a proteção social e a educação. Neste sentido, este artigo apresenta questões envolvidas em atividades extracurriculares para crianças e adolescentes, denominadas de ações socioeducativas no Brasil. Trata-se de um estudo de revisão da literatura que apresenta a importância das atividades extracurriculares, quais os principais impactos destas ações aos seus participantes apresentados em pesquisas realizadas por diversos investigadores. As considerações apontam a necessidade da realização de estudos empíricos sobre o tema no Brasil, a fim de detectar se os dados elencados pela literatura internacional se fazem presentes no país. Além disso, informações dessa natureza poderão ser úteis para planejar e executar políticas públicas para crianças e adolescentes fora do contexto educacional ou para a ampliação da jornada escolar e implantação de escolas de tempo integral que fomentem impactos positivos na aprendizagem de estudantes das escolas brasileiras.

 

Palavras-chave: atividades extracurriculares; crianças; adolescentes; políticas públicas.


Palavras-chave


atividades extracurriculares; crianças; adolescentes; políticas públicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v14i1.10347

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076