A coerção em sala de aula: decorrências de seu uso pelo professor na produção do fracasso escolar

Juliane Viecili, José Gonçalves Medeiros

Resumo


O presente trabalho relata o resultado de um conjunto de observações diretas realizadas em três turmas do ensino fundamental de uma escola da rede pública. O objetivo principal foi estudar o comportamento de coerção dos professores em relação a alunos com história de fracasso escolar e alunos sem esse histórico. O procedimento de coleta de dados utilizado foi a observação direta dos comportamentos em sala de aula, com registro de categorias por intervalo de tempo. Os resultados obtidos confirmam a utilização diferenciada da coerção com alunos com história de fracasso escolar. Por outro lado, a estimulação positiva favorece os alunos sem história de fracasso escolar. Foi verificado, também, que a coerção é utilizada indiscriminadamente tanto com comportamentos acadêmicos, como em relação aos não-acadêmicos. Discute-se o uso diferenciado de contingências coercitivas e reforçadoras em relação aos alunos com e sem história de fracasso escolar e seus efeitos nos comportamentos acadêmicos e não-acadêmicos de ambos os grupos de alunos.

Palavras-chave: fracasso escolar; coerção em sala de aula; interação professor-aluno.

 


Palavras-chave


fracasso escolar; coerção em sala de aula; interação professor-aluno

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Fpsi.v6i2.3306

Interação em Psicologia. ISSN: 1981-8076