MENINGITES NO ESTADO DO PARANÁ: UMA LEITURA GEOGRÁFICA

Francisco Mendonça, Eduardo Vedor de Paula

Resumo


A geografia da saúde constitui importante campo do conhecimento
no tratamento da saúde pública. A perspectiva ambiental e a perspectiva das políticas públicas de saúde constituem os dois principais enfoques dos estudos nesse ramo da geografia. Das inúmeras variáveis espaciais tomadas em consideração no âmbito da geografia da saúde destaca-se o clima (perspectiva ambiental). As meningites, e sua manifestação no Estado do Paraná tendo como enfoque principal a manifestação espacial da doença e sua interação com as condições climáticas, compõem o cerne do estudo. O estudo revela que, enquanto as meningites virais apresentam maior incidência no verão e na porção centro-norte-noroeste do Estado (clima Cfa), a incidência das meningites bacterianas é mais evidente na porção sudeste do Estado (Cfb) e marcadamente na estação de inverno. Constatou-se, assim, uma forte sazonalidade e diferenciação espacial na incidência das meningites no Estado do Paraná.

Palavras-chave


Geografia da Saúde; meningites; clima; Paraná

Texto completo:

PDF


_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009