DA DECODIFICAÇÃO À LEITURA CRÍTICA: por onde transita o livro didático de espanhol?

Elzimar Goettenauer de Marins Costa

Resumo


De acordo com o edital do PNLD 2012 – Ensino Médio, o livro didático deve “favorecer a formação de um leitor crítico e interativo, capaz de ultrapassar a mera decodificação de sinais explícitos”. Esse princípio nos leva a perguntar quais pressupostos teóricos deveriam fundamentar tanto a elaboração dos livros quanto sua avaliação, visto que as Orientações Curriculares para o Ensino Médio estabelecem diferenças relevantes entre leitura crítica e letramento crítico, as quais, por sua vez, implicam formas diversas de trabalho com o texto. Considerando tais diferenças, os objetivos deste artigo são: apresentar os resultados de uma análise das concepções de leitura subjacentes às atividades com textos nas três coleções didáticas de espanhol aprovadas no PNLD 2012 (El arte de leer en español, Enlaces e Síntesis) e discutir se as referidas atividades podem contribuir para o desenvolvimento do letramento crítico dos alunos.


Palavras-chave


leitura, letramento crítico, livro didático

Texto completo:

PDF


Revista X. ISSN: 1980-0614