ANÁLISE DE CONFLITO DE CRENÇAS SOBRE O APRENDIZADO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: O ALUNO ADULTO NA CRISE DO NÍVEL INTERMEDIÁRIO

Regina Celia Halu, Jeanne Marie Paraná

Resumo


No nível intermediário, professores e alunos freqüentemente percebem que o processo de aprendizagem de uma língua estrangeira atingiu um ponto crítico. Os alunos tendem a apresentar um grau crescente de ansiedade à medida que sentem que não estão mais progredindo ou progridem muito vagarosamente. Alguns desistem. Outros recorrem a seus professores, os quais sentem-se muitas vezes responsáveis pela situação. Freqüentemente, contudo, acabam recorrendo a técnicas e atividades que não são suficientemente eficazes. Nem alunos, nem professores conseguem entender o cerne do problema. O nível intermediário é um ponto chave no processo de aprendizagem, no qual eles precisam tornar-se mais responsáveis por seu próprio aprendizado. É também o momento em que os professores precisam ajudá-los a desenvolver esta independência e tornar-se mais conscientes de como se dá a aprendizagem de uma outra língua. É a hora certa para que ambos reavaliem as idéias nas quais acreditam e nas quais baseiam seus comportamentos durante o processo. Os professores devem estar conscientes do papel que desempenham, a saber, de que não se trata exatamente de aplicar novas técnicas de ensino da língua, mas de saber como provocar momentos de reflexão que levem seus alunos a assumirem conscientemente suas responsabilidades no aprendizado de uma língua estrangeira.

Palavras-chave


aprendizagem de línguas estrangeiras, crenças, autonomia

Texto completo:

PDF


Revista X. ISSN: 1980-0614