O SISTEMA FONOLOGICO DAS LINGUAS ÉLFICAS COMPARADO AO DE LINGUAS INDO-EUROPEIAS

Livy Maria Real Coelho

Resumo


Este artigo propõe-se a verificar a acuidade tomada por Tolkien na criação de idiomas fictícios. O famoso autor, também lingüista, se propõe a inventar idiomas de acordo com seu gosto pessoal e o faz, aparentemente, de forma muito rigorosa, levando em conta inúmeros aspectos das línguas naturais. Para perceber se, de fato, tais línguas fictícias são tão complexas e cuidadosamente criadas a ponto de funcionarem tão perfeitamente como uma língua real, tomaremos alguns aspectos fonológicos e compararemos sua realização em duas línguas tolkienianas (Élfico Primitivo e Quenya) e em algumas línguas Indo-Européias, como o Grego Clássico e o Proto-Indo-Europeu.

Palavras-chave


Fonologia; Comparação, Línguas Élficas, Línguas Indo-Européias; Tolkien.

Texto completo:

PDF


Revista X. ISSN: 1980-0614