MÚLTIPLAS MODERNIDADES OU VARIEDADES DA MODERNIDADE?

Volker H. Schmidt

Resumo


O artigo apresenta uma avaliação crítica do conceito de “múltiplas modernidades” que ganhou terreno naSociologia na década de 1990. Ele rejeita essa noção como tanto conceitualmente equivocada quantoempiricamente infundada e propõe um conceito alternativo – de “variedades da modernidade” –, que seacredita resolver mais facilmente as questões substantivas do conceito anterior, ao mesmo tempo em quepermite que se fale de “modernidade” no singular. A principal fonte de inspiração para esse conceitoalternativo são as variedades do paradigma capitalista que guia a literatura da Nova Economia Política;uma de suas vantagens em relação ao paradigma das múltiplas modernidades é o foco nas instituições,muito mais que nas vagas e pouco explicativas noções de “cultura” e “diferença cultural”. Entretanto, aabordagem de variedades da modernidade que siga essa via tem que ser muito mais ampla e compreensivae deve, portanto, ser mais difícil de desenvolver e de aplicar que o paradigma de variedades do capitalismo.Mas mesmo que em última instância ela prove-se impraticável, a mera consideração de seus pré-requisitosmetodológicos ainda promete fornecer valiosas sugestões para os pesquisadores da modernidade.

Palavras-chave


capitalismo; instituições; conceituação; variedades da modernidade; múltiplas modernidades; capitalisme; institutions; conceptualisation; variations de la modernité; multiples modernités; Capitalism; institutions; conceptualization; varieties of modernity

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380%2Frsp.v28i0.12862

Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)