ATIVIDADE EDITORIAL COMO ATIVIDADE EDUCATIVA: REFLEXÕES DE GRAMSCI SOBRE AS “REVISTAS TIPO”

Rosemary Dore

Resumo


O objetivo deste texto é examinar a reflexão de Gramsci sobre as “revistas tipo”, focalizando tanto suaatividade editorial, segundo um plano e uma divisão de trabalho, racionalmente predisposta, quanto suaatuação como círculos de cultura, difundindo concepções de mundo e contribuindo para organizar acultura. Segundo Gramsci, a atividade das “revistas tipo” poderia ser um parâmetro para um trabalhoeducativo de elevação cultural das classes subalternas. Ele entende que a formação de quadros intelectuaisé papel da escola. Entretanto, como esta ainda não era acessível à grande maioria da população, elepropõe que as revistas constituam um terreno favorável ao início de uma ação, para resolver o problema dacultura, mesmo que o trabalho educativo da revista não substitua a atividade escolar “direta”. Assim comoa luta contra o analfabetismo é diferente de uma escola para analfabetos, as revistas não seriam, por simesmas, uma solução para o problema da cultura, mas poderiam ser tomadas como um ponto de partidapara a criação de uma nova civilização. Gramsci relaciona a atividade editorial das revistas à organizaçãode um trabalho cultural, visando a orientar a instituição de um centro homogêneo de cultura para aconquista da hegemonia.

Palavras-chave


imprensa; cultura; atividade editorial; educação; hegemonia; Gramsci; escola unitária; presse; culture; activité éditoriale; éducation; hégémonie; Gramsci; école unitaire; press; culture; editorial activity; education; hegemony; unified school

Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)