AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DO PARÊNQUIMA HEPÁTICO ATRAVÉS DA HISTOLOGIA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA EM CÃES INTOXICADOS EXPERIMENTALMENTE PELO TETRACLORETO DE CARBONO

FABIANO MONTIANI FERREIRA

Resumo



Atualmente, há vários métodos de exame estrutural e/ou funcional do fígado. Não existem
trabalhos publicados a respeito das alterações observadas na tomografia computadorizada do
fígado de cães apresentando insuficiência hepática aguda induzida experimentalmente. O presente
trabalho tem por objetivos determinar a média dos valores de radiodensidade obtidos por
tomografia computadorizada do tecido hepático normal de cães além de determinar as correlações
entre alterações observadas nos exames histológico do tecido hepático, análise dos níveis séricos
de alanina aminotransferase e tomografia computadorizada do fígado após a administração do
tetracloreto de carbono (CCl4). Em todos os procedimentos os animais foram anestesiados com
propofol na dose de 9,0 mg/kg por via intravenosa. O tecido hepático foi obtido através da
realização de biópsias percutâneas transtorácicas. Antes da administração do CCl4 (T-0), foram
realizados exames histológicos e tomográficos do tecido hepático, além da determinação dos
níveis séricos de alanina aminotransferase (ALT). Nesta fase do experimento, foi determinada a
radiodensidade normal do tecido hepático que foi de 81,31 ± 6,98 Unidades Hounsfield (UH).
Subseqüentemente, uma única dose de 1,5 ml/kg de tetracloreto de carbono foi administrada via
sonda oro-gástrica e todos os exames foram realizados novamente 24, 48, 96 e 192 horas mais
tarde. A necrose centrolobular com sutil transformação gordurosa resultante correlacionou-se com
maiores níveis de ALT no soro (5330,304 U/I) e menores valores numéricos de radiodensidade
(68, 275 ± 12,02 UH). Os primeiros sinais de regeneração hepática foram observados após 96
horas da administração do CCl4 conjuntamente à diminuição dos níveis séricos de ALT e aumento
da radiodensidade do tecido hepático. Houve correlação positiva entre o grau de necrose do tecido
hepático e os níveis de ALT no soro e correlação negativa entre os níveis de ALT no soro e os
valores de radiodensidade. Adicionalmente, observou-se que o agente anestésico propofol, além
de ser seguro para hepatopatias, provavelmente não é metabolizado exclusivamente pelo fígado.
Unitermos: tetracloreto de carbono, insuficiência hepática, biópsia hepática, alanina
aminotransferase, radiodensidade, tomografia computadorizada.


Texto completo:

PDF


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X